Feeds:
Posts
Comentários

Posts Tagged ‘Cultura’


Por: Artur da Távola

Ser Flamengo é ser humano e ser inteiro e forte na capacidade de querer. É ter certezas, vontade, garra e disposição. É paixão com alegria, alma com fome de gol e vontade com definição.

A maior do Mundo

É ser forte como o que é rubro e negro como o que é total. Forte e total, crescer em luta, peleja, ânimo, e decisão.

Ser Flamengo é deixar a tristeza para depois da batalha e nela entrar por inteiro, alma de herói, cabeça de gênio militar e coração incendiado de guerreiro. É pronunciar com emoção as palavras flama, gana, garra, sou mais eu, ardor, vou, vida, sangue, seiva, agora, encarar, no peito, fé, vontade. Insolação.

Ser Flamengo é morder com vigor o pão da melhor paixão; é respirar fundo e não temer; é ter coração em compasso de multidão.

Ser Flamengo é ousar, é contrariar norma, é enfrentar todas as formas de poder com arte, criatividade e malemolência. É saber o momento da contramão, de pular o muro, de driblar o otário e de ser forte por ficar do lado do mais fraco. É poder tanto quanto querer. É querer tanto como saber; é enfrentar trovões ou hinos de amor com o olhar firme da convicção.

Ser Flamengo é enganar o guarda, é roubar o beijo. É bailar sempre para distrair o poder e dobrar a injustiça. É ir em frente onde os outros param, é derrubar barreiras onde os prudentes medram, é jamais se arrepender, exceto do que não faz. É comungar a humildade com o rei interno de cada um.

É crer, é ser, é vibrar. É vencer. É correr para; jamais correr de. É seiva, é salva; é vastidão. É frente, é franco, é forte, é furacão. É flor que quebra o muro, mão que faz o trabalho, povo que faz país.”

Read Full Post »


Caros amigos do Blogão,

Depois de encerrado o Festival de Verão em Salvador velhas indagações voltam a me assombrar e outras ainda continuam sem resposta. Isso para a minha inveja algumas vezes e minha desilusão em algumas outras. Mas a pergunta ainda esta mais do que atual: Porque ainda não temos a capacidade de termos um calendário de shows mais estruturado para com isso atrair as grandes atrações internacionais ? Porque não temos um programa de incentivo cultural mais específico para o decorrer do ano e não apenas para dezembro, janeiro e fevereiro ? Estas continuam sem resposta e não haverão respostas tão cedo.

O que vejo infelizmente são as mesmas coisas e promessas de que teremos um calendário cultural mais do que bem estruturado e seja capaz de desassociar a idéia de que a Bahia só sobrevive de Carnaval e que nos outros meses do ano morre culturalmente. Acho redondamente que não !! Além de termos uma evervescência cultural importante e gente gabaritada para isto, possuimos a vontade de crescimento desse potencial que se encontra no mais completo estágio de hibernação.

As “festas de camisa” mais do que manjadas em nossa cidade só estão para perpetuar o lógico e o repetitivo, pois são pouquíssimas que inovam. A grande maioria usa de artifícios mais do que conhecidos, mudando só o preço. Absurdo na sua grande maioria, não refletindo a nossa condição social e econômica. Os shows são outro capítulo à parte, infelizmente são os mesmos, com mesmo repertório musical, mesmos bordões, num cenário de repetição e nunca da busca do novo e de uma qualidade já esquecida.

Quero que o meu povo seja exigente com tudo aquilo o que lhe diz respeito, que não se contente com pouco, que não fique chupando dedo enquanto em outros lugares tenham shows que não passem por aqui. Isso passa por uma constante vigilia do que é pertinente a bagagem cultural e o que verdadeiramente produzimos. Não quero que fiquemos em um samba de uma nota só. Quero várias vertentes que devem ser abertas, para com isso aumentar sensivelmente a produção cultural de minha terra.

Quero um incentivo mais do que efetivo nos teatros, grupos teatrais, e com esse apoio aumentar o surgimento de novas cabeças pensantes, que pensem que a cultura deve ter por sua natureza um papel de inclusão e não de caridade política. A implantação de programas governamentais de apoio tem que ser urgentemente revista com um fórum aberto à todos os interessados. Mas sem que isto seja fonte de rios de dinheiro jogados fora e sim de efetividade social.

Quero um local mais do que preparado para receber shows de grande porte e festivais, sem com isto recorrermos a estruturas que não servem para tais propósitos. Salvador precisa de no mínimo uma casa de espetáculos decente e que também se acabe a farra das carteirinhas de estudante, fato com o qual muitas das peças e shows de renome não aterrisam por aqui, pois a fama é enorme.

Vagabundos e falsificadores não podem ter carteiras de estudante, quem merece é quem está todos os dias com a bunda sentada nas escolas e faculdades estudando. E não uns imbecis que ficam doidos atrás das famosas carteirinhas querendo ser mais um usuário da “Lei de Gérson”, contribuindo assim para o empobrecimento das opções culturais em nossa cidade. Isso quando não conseguem para a família inteira. Num cenário de caos digno de pena !! Temos aqui no Brasil o paraíso das carteiras de estudante residindo na Bahia, o que é um vexame !!

Este foi mais um desabafo de um baiano de alma e coração que ama sua terra e que não permite que o bom acabe.

Boa terça à todos !!! Beijo no coração !!!

Read Full Post »


178_9

Amigos de parceria

Fico preocupado com o que esta acontecendo com as tradições de meu povo, de minha terra. Décadas de tradição e de respeito à nossas raízes estão dando lugar a manifestações de segregação e de imbecilidade cultural, pegando o gancho desses eventos que fazem parte do calendário mundial de festejos, são criados outros, que além de deturpar o significado dos mesmos, contribuem e muito para a síndrome de exclusão que algumas pessoas insistem em continuar a perpetuar em Salvador.

Um exemplo mais do que craxo é o tal de “Bonfim Light” no qual a pergunta fica mais do que implícita. Light porque ?? Um caso mais do que atual da apropriação indevida de um evento que é na sua particularidade popular, multi-cultural, com suas raízes mais do que definidas. Mas o que fazem ?? Vão para um lugar fechado, parecendo um curral, para comemorar o que?? Caros amigos e amigas, a festa do Bonfim em Salvador é uma comemoração do povo do Candomblé, que toma paulada a rodo aqui na Bahia, não é respeitado sobre hipótese nenhuma, pois bem, pegam uma festa de cunho social e cultural e transformam em uma atração particular.

89101416_014acbf7f9

Acho essa denominação light ridícula, porque será ??? Porque você não encontrará nessa “Light” festa a verdadeira cara da nossa Bahia, a cara que muitos querem esconder, que só querem tirar proveito e não um sistema de cooperação, de implementação de um calendário de festejos amplamente divulgado com o apoio devido às baianas que alegram e, me enchem de orgulho quando vão para as escadarias do bonfim presentear à todos com um gostoso banho de cheiro e, com isso a nossa prece particular. Porque Deus não tem raça e nem forma de se fazer ouvir. Porque Deus caros amigos e amigas se localiza nos nossos corações.

Como baiano me sinto envergonhado, de oportunistas estarem ganhando dinheiro em cima de marcas de reconhecimento mundial. Ainda temos o tal de “Conceição Light” que não deixa de ser outra imbecilidade. Se pelo menos estas festas tivessem um figurino que arremetesse as pessoas que irão a festa ao verdadeiro significado da coisa…. Mostrando na verdade o que é aquilo, em nome de que se comemora, quais pessoas são envolvidas.

Enfim, ser baiano e ter consciência de suas raízes, é ser negro, mesmo quando sua cor de pele denuncie ao contrário, pois a carga cultural e empírica está mais do que presente. Nós baianos respiramos o ser negro todos os dias de nossa existência, não cabendo dúvidas, e sim reflexão e uma participação naquilo que nos cerca. Pois temos que entender, se apropriar do conteúdo, para depois poder falar ou criminosamente destruir um mito que não fora feito por poucos, mas sim por uma cultura. Rica de detalhes, de gestos, de amor no que faz. Essa é a minha Bahia.

Dedico este post à todas as baianas da Bahia. Caleidoscópio único de cores e aromas. Beijo grande!!

Boa quinta à todos !!! Axé !!

Read Full Post »


Amigos

Aqui em Salvador no Teatro Castro Alves irão acontecer dois ótimos shows. Dias 7 e 8 de novembro a magia em forma de músca com Lenine no show “Labiata” e dia 30 a mais do que imortal Mercedes Sosa, de longa data inclusa na história da música.

Ambos os shows assistirei, pois são oportunidades únicas de lazer, divertimento e cultura. Atrações com conteúdo estão mais do que raras hoje em dia, só os “descartáveis” ganham visibilidade, o que é uma pena. Devemos escolher a dedo o que queremos. Com critério e sempre com olhos no futuro, e não no imediatismo do presente.

Read Full Post »


Amigos, parceiros, colaboradores desta jornada …..

Refletindo um pouco sobre esse tema, muitas das minhas auto-perguntas consegui responder, outras nem tanto, e outras não consegui mesmo. O que me intriga é, se vivemos num país que a diversidade étnica e cultural é bastante acentuada. Porque não existem políticas públicas para reverter esse quadro de torpidez e assasinato coletivo ?? A nossa sociedade é bastante discriminatória, e não aceita em hipótese nenhuma a variedade que felizmente nós temos, pois com a mesma poderemos aprender muito mais em sociedade.

Os mecânismos que poderiam dar oportunidades iguais devem ser os mesmos para todos, direitos estes que nos são assegurados pela Constituição mas, infelizmente a coisa não é bem assim não, o que há é uma retenção criminosa das riquezas do país nas mãos de tão poucos, e ao Deus dará a grande maioria da nossa já pra mais de combalida sociedade. Certa vez, se insurgiu um modo de que os mais ricos pagassem impostos sobre a herança ou patrimônio nos mesmos, mas te faço amigo leitor uma pergunta…. Colou ?? Fora realmente majorada esta lei ?? NÃO !! Sabe porque ?? Quem tem muito não paga imposto, não gosta de pagar, mas também no país do mal direcionamento de verbas públicas…. Quem pagaria ??

Excluímos desde cedo os “desafortunados” que vêem suas mães e pais abandonadas por qualquer mecânismo de ajuda sistemática, pois entra governo e sai governo e nada efetivo é feito. Você observa crianças sendo criadas num ambiente vil e cruel, sem direito a nada, a nada mesmo. Pois tudo começa com a dignidade na qual um ser-humano tem que ser tratado, não podendo viver em hipótese nenhuma em situações ou em locais sem estrutura, nem para animais, que dirá para pessoas.

Vão sendo amontoadas em verdadeiros depósitos de pessoas excluídas da sociedade, sem água, esgoto, esperança. E ai vai se acumulando a revolta, porque ninguém gosta de ser tratada como bicho, como uma doença. Coisa que tenho certeza que nossos governantes vêem o problema. Uma doença social. Ceifando sonhos e não dando a oportunidade de crescimento por parte dessa camada da sociedade.

O que tem que ser feito com esses pais e mães é uma inclusão social decente, que eles tenham a condição própria de conseguir a sua subsistência, dignamente, se tornando um cidadão ou cidadã orgulhosa de seus feitos e não depender mais de programas de governo que são verdadeiras armas eleitorais. E por tabela estas crianças, filhos e filhas dessa nova realidade, estivessem na Escola de tempo integral, com educação de qualidade, com educadores participando de cursos de reciclagem, e para que estas próprias crianças se constituam num novo ciclo de oportunidades.

Não se cabe e nem se pode hoje, num país que tem a sua verve mais do que mestiça, o racismo. Seja ele de qual forma for, isso me dá asco, revolta, e porque não dizer. Vergonha de ser brasileiro. Não dá mais, para negar a nossa essência, o nosso passado. Somos todos nós filhos de negros, índios, europeus, e por quem mais for, se constituíndo num caleidoscópio de raças. Outra coisa criminosa é o preconceito racial moral, isso também além de ser crime e repugnante.

Todos somos iguais, cabe aos nossos governantes, guardiões do dinheiro público uma aplicação eficiente dos recursos. E não para o caixa 2 !!! Chega de corrupção, de safadeza, de impunidade. Estes escroques estão arrotando dinheiro enquanto pessoas estão colocando para fora bílis isso sim, por não ter nada o que comer. Como a nossa população é facilmente iludida por promessas…… começa tudo de novo.

Não se pode falar em nada sem que antes não se tenha para cada brasileiro uma casa com saneamento básico, um emprego dígno e bem remunerado, seus filhos e filhas na escola aprendendo a ser gente, uma saúde que seja realmente capaz de tratar de todos sem distinção de raça e nem posição social, segurança nas ruas com policiais tratando todos como iguais e não descendo o cacete e matando quem não se encaixa num perfil, só assim iremos ser o Brasil que merecemos e poderemos ser. Definitivamente !!!

Beijos no coração de todos, e também dos meus irmãos e irmãs que por esse Brasil afora não tem direito a informação, e tão menos acesso a Internet.

Boa quarta !!! Hoje tem jogo !! rsrsrsrs

Read Full Post »