Feeds:
Posts
Comentários

Posts Tagged ‘Fórmula 1’


Saudades de ti, eterno ídolo. Não só meu, mas de muitos !!

Saudades de ti, eterno ídolo. Não só meu, mas de muitos !!

15 anos de uma saudade que nunca irá passar, de um amor incondicional que todas as manhãs de domingo é sempre renovado. Sou seu fã !! Sentimos muito sua falta, com aquele aperto no peito. Desde 1994 todos os dias 1º de maio não são mais os mesmos.

Agora são de reflexão e de lembrar de você. Suas façanhas e de como você era um piloto acima do seu tempo.

Choro até hoje, mas resignado. Não o verei mais, só nas minhas memórias e dentro da minha iris, que testemunhou as glórias deste que para muitos é o maior piloto de todos os tempos.

Saudades…….. Nós teus fãs, te amamos!!

Read Full Post »


Amigos, colaboradores leitores deste Blog…

Ontem foi de arrepiar, pra quem gosta de Fórmula 1 como eu, e tem Ayrton Senna como ídolo foi de aplacar qualquer coração que ame algo com emoção e tons de dramaticidade. Pois foi no que se tornou o GP de São Paulo de Fórmula 1, um espetáculo único, cheio de nuances e toques de grandiosidade. O “nosso” Felipe Massa correu como nunca e perdeu por causa desses caprichos do esporte, por um detalhe, não fomos campeões ontem.

Mas se existe uma culpada sobre isso é a Ferrari, pois no decorrer do ano de 2008, mostrou muitas falhas, e algumas delas decisivas e gritantes. Acho que esta sentindo falta do “estrategísta” Ross Brown, com ele as coisas eram automáticas, vide os campeonatos de Michael Schumacher.

Escolha de pneus errados, falha de organização em um pit stop em Cingapura (para mim foi nessa corrida que Massa perdeu o campeonato) e por aí vai. Isso sem falar na revolta que me deu observando o espírito de equipe do Sr. Kimi Haikkonem, que até o último instante não ajudou de forma efetiva o companheiro de equipe, se mostrando além de burocrático, um belo egoísta. Isso para pegar leve, pois ano passado ele precisou e obteve ajuda.

A corrida de ontem me mostrou algumas coisas em relação à Fórmula 1 atual. Nós temos sim um piloto pronto, e com chances mais do que reais de ser campeão em 2009. Temos uma promessa que é o Nelsinho Piquet, mas tem que obrigatoriamente errar menos, talento ele tem. Rubinho tudo indica que a corrida de ontem poderá ser a sua última, se for não foi uma despedida à altura e o reconhecimento pelos serviços prestados ao esporte.

Tô querendo e muito que o Bruno Senna feche contrato com alguma escuderia já para o ano que vem. Se fala muito em Honda e STR. Já pensou Galvão Bueno com o seu famoso Pam Pam Pam e com o sobrenome Senna. Seria demais para mim.

Parabéns Felipe Massa do Brasil !! Você mostrou arrojo, garra, gana de vencer, amor ao que faz e mais do que nunca determinação. Predicados como estes moldam um ídolo, e tenho a certeza de que você já é uma unaminidade neste país tão carente de ídolos e de decência. Fiquei triste, meu coração gelou. Em pleno dia de Finados, um possível título mundial ??? Mas Deus quis que fosse assim, sofrido mas sobretudo inebriante.

Parabéns também porque não ao Lewis Hamilton. Mostrou que tem talento e uma estrada grande à ser percorrida.

Ah…….. mas se tivesse tudo dado certo……. já pensaram …..

Boa segunda, inicio de semana, de planos e com certeza….. realizações.

Read Full Post »


Caros amigos

Com a disputa do título entre Lewis Hamilton e Felipe Massa se avizinhando a lembrança do “nosso” Ayrton fica mais do que viva em nossos corações e mentes. Sinto falta das disputas “no braço” e também da época que para muitos fora a mais frutífera da Fórmula 1, pois infelizmente hoje não temos mais Mansells, Prosts, Patreses, Alesis, Bergers…… só para citar alguns, a lista seria enorme.

O meu ídolo começou na Toleman, uma escuderia bem pequena da Fórmula 1, com desafios de principiante ele precisava se afirmar num cenário mais do que complexo. Mas, começaram a olhar aquele novato irrequieto e questionador com olhos de preocupação, pois começara ali um legado de paixão e determinação no que fazia, numa busca quase que automática por limites nunca alcançados, numa precisão que depois descreveriam como “de outra dimensão”, vide o memorável GP de Mônaco num duelo impressionante com Alain Prost, que depois seria coroado como o Mr. Mônaco e rebatizaria o circuíto de Silverstone como Silvastone.

Logo depois Senna entraria na Lotus, no seu legendário carro preto com o logo da John Player Special, que seria logo depois substituída pelo da Camel. Não demoraria muito para Senna ganhar um GP e começar a escrever a sua história na F1, o GP foi o de Portugal no circuíto de Estoril. Debaixo de chuva, diga-se passagem. Numa prova que começaria um reinado inigualável na chuva, o de Ayrton Senna do Brasil. Logo a performance despertaria cobiça e a curiosidade de equipes mais fortes, depois de muitas negociações Senna fecha contrato com a Mclaren que na época era uma equipe de ponta, mas os desafios começariam de logo. Seu companheiro de equipe era o atual campeão do mundo Alain Prost, numa batalha que ficou imortalizada como a maior de todos os tempos.

Veio o inovador projeto MP4/4 e com ele veio a consagração de Senna, aliado ao potente motor V12 da Honda. Senna e Prost ganhariam quase todas as corridas no ano de 1988, totalizando 15 num campeonato de 16 corridas. No ano seguinte veriamos a maior “garfada” da F1 de todos os tempos, no GP do Japão perto do final Senna e Prost se tocaram, o francês ficou no local, mas Senna ajudado por fiscais conseguiria voltar para a prova ganhando de Alessandro Nannini da Benetton, numa corrida inebriante sob todos os aspectos.

Em 1990, Senna jogaria o carro pra cima de Prost já na Ferrari logo na largada do GP do Japão, se “vingando” do incidente que tirara o título no mesmo circuíto um ano anterior. Se tornando bi-campeão mundial. Faturando o tri em 1991. Senna entraria num círculo mais do que privilegiado, se tornando imortal na F1.

Mas, veio a fase decadente da Maclaren. Com projetos ineficientes e mambemes a escuderia vinha sistematicamente perdendo prestigio, contribuindo assim para escuderias como a Benetton surgissem com todo gás e com um piloto alemão novato chamado Michael Schumacher. Antes a Benetton contaria com dois brasileiros, Piquet em final de carreira e Roberto Pupo Moreno, que juntos conseguiriam uma “dobradinha” mais do que improvável no GP do Canadá.

Mesmo com o motor Ford na Maclaren, Senna conseguiu dar uma aula de pilotagem no GP de Donington Park em 1993, num temporal mítico ele ganhou colocando nas primeiras voltas 5 minutos de vantagem contra os outros, mostrando um último “ato” na Maclaren. Deixando mais do que saudades. Nesse período ele tivera muita ajuda de parceiros lendários como ele. Quem esquece de Gerhard Berger ??

Veio a fascinação dele pela a Williams, com a famosa “suspensão ativa” o carro ficava colado ao chão, permitindo uma aderência nunca antes vista na F1, até no GP do México, leia-se curva peraltada, os carros da Williams não saiam do chão, quem eram os pilotos ??? Nigel Mansell(O leão) e Riccardo Patrese. Em 1994 ano do nosso tetra no futebol Senna finalmente assina com a Williams, enfim pilotando o carro que ele próprio chamara de “outro mundo”.

Mas a história dele na escuderia inglesa foi muito curta. Depois de acidentes na estréia e no Brasil, Senna chegaria no sombrio GP de Ímola em San Marino, nos treinos o piloto holandes Roland Ratzemberger batera violentamente e morrera. Barrichello voara em uma proteção de pneus. Mas como disse uma vez Freddie Mercury ” The show must go on”, ” O show tem que continuar”. Na sétima volta, na curva Tamburello, terminaria o maior legado de perfeição e dedicação em um ambiente automobilístico. O carro de Senna se espatifaria num muro que não tinha nem proteção. Colidindo diretamente.

Deus naquele exato momento deve ter falado: Vem filho, inebriar espectadores de outras dimensões, de outros mundos, este aí já o venera. E com aquele acidente ficamos mais orfãos, de emoções, de domingos inenarráveis, de resenhas sem fim.

Fica a pergunta: Será que Schumacher ganharia tudo o que ganhou se não fossem pelos seus “capachos” Irvine e Rubinho ?? Se Senna continuasse ?? Pilotando agora a Ferrari, que seria o próximo passo. Sinceramente caros leitores NÃO !!! De jeito nenhum, ele teria um titã ao lado. E tremeria bastante.

Saudades…… Muitas caro Ídolo, principalmente em tempos de mediocridade esportiva. Sou seu incondicional fã. Daqueles que não esquece nunca o seu legado. O legado de uma vida voltada à aquilo que se gosta, que se ama, que se persegue. Onde estiveres……. um abraço forte.

Já pensou a corrida aí, nesse circuíto dos sonhos. Senna….. Fangio….. Villeneuve…..

Bom Sábado !!!! Beijo no coração de todos !!!

Read Full Post »